sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Para não dizer que não falei de Brasil...


A esperança morreu
ali, na casa ao lado,
vestida de mensalão,
CPI, fome zero,
jaqueta jeans
e um par de anos
de democracia em vão..
Desfeitas as incertezas
na voz da união,
um par de olhos na televisão
horário político para divertir o cidadão,
vemos nascer o brotar
de uma nova nação..
Crescida, amadurecida, espremida
entre muros de corrupção,
ergue-se no horizonte
uma ufanada utopia
o gritar de um povo
já há muito ultrajado
pelo pingar de sangue
cores da bandeira.

2 comentários:

Joel Santos (o Preto) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joel Santos (o Preto) disse...

Conheço o Leandro, meu colega de faculdade a um tempinho já...mas hoje conheci o poeta do entardecer. Parabéns Leandro pelo espaço que criaste e principalmente pela tua luta para expressar o verdadeiro sentido das letras, o sentimento. A caminhada não é fácil velho, principalmente quando carregamos uma mochila de cultura conosco...mas estamos na vida para viver e superar as dificuldades. tenhno certeza que tens talento para isso. Boa sorte amigo