terça-feira, 20 de abril de 2010

Camaquã


Percorro curvas tuas
nuas
embalado pelo êxtase
de teus cheiros
febril amanhecer
doce morrer
queimando entre tua história
aguerrida.
Beijo-te
musa poética
de viver primaveril
na calmaria de tuas quimeras
cidade tão bela..
Dos amores vividos
em tuas praças
das ilusões perdidas
entre tuas esquinas
és tu Camaquã
minha sempre querida.
.
.
.
/ Homenagem aos 146 anos de Camaquã, minha cidade querida. /

2 comentários:

Hélder disse...

é sempre difícil tentar comentar sobre poesias... mais fácil apenas falar q gostei muito dessa.

abraço!

Mouroblog disse...

É bomv ver a cidade com outros olhos