quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Desencontro


Estranhos os desencontros.
Fotografias
dos nossos eus não vividos
vivicitudes
de nossas paixões não acontecidas
perdas em vida.
E de perdas
sabem os poetas
pois são não-poesias,
páginas não escritas
dor em profusão
não acontecida.
Desencontros são lágrimas
gotas em busca de seus oceanos.
Nascem no acaso
crescem nas lembranças
e desaparecem ainda crianças.
Um desencontro é sempre
um nascer que deixou
de acontecer.

3 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Nossa Leonardo, que coisa linda profunda. Parabéns pelo poema e pelo blog. É claro que voltarei sempre.
Abração

mariana disse...

Leandroo que lindooo o q tu escreveu!
Parabéns =)
Fico admirada com as coisas q tu escreve! Tu merece todo o sucesso e reconhecimento! Torço muito por ti ;D

carol disse...

Adorei, muito criativo e, ao mesmo tempo, realista. Parabéns, continua assim...