quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Despedida


Pairam palavras no ar
invocadas para seduzir..
beijadas num doce penar
de uma despedida por vir..
.
Quisera em derradeiro momento
ter você musa a muito já eleita
sempre a deixar minha'lma em tormento
nesta triste sina já feita.
.
No acordar desta manhã cinzenta
vagam frias recordações
de um olhar negro, que não se apresenta.
.
Jaz aqui neste tênue chorar
simples palavras de inspirações
de um nobre coração sempre a te amar.

Um comentário:

Priscilla disse...

Oi amigo
parabens pela sua arte, arte de pôr em palavras sentimentos. quanto a Despedida, sabes, passei por isso uma vez... doeu muito, as palavras ensaiadas não vieram, mas os olhos negros me acompanharam pelo resto de minha jornada na NZ. Tomo para mim sua poesia, li e re-li e só consegui ver na minha frente o dia que me despedi de minha filha. Bem... essa foi minha interpretaçao, minha visão e foi assim que Despedida me tocou. Um beijo carinhoso e até...